fbpx

Seu cérebro sabe o que você vai decidir antes de você tomar a decisão

 
Pesquisa mostra que é possível prever as escolhas através de padrões do cérebro 11 segundos antes de determinarmos nossa decisão (Foto: Pixabay)

Um estudo publicado no periódico Scientific Reports revela que nem sempre escolhas diárias, como tomar um sorvete, estão sob o nosso próprio controle. A pesquisa, feita por cientistas da Universidade de New South Wales, na Austrália, mostra que há uma atividade cerebral inconsciente que determina cada uma das nossas escolhas antes mesmo que estejamos cientes delas. E que é possível prever as escolhas através de padrões do cérebro 11 segundos antes de determinarmos nossa decisão.

Para o estudo, os pesquisadores pediram que os participantes respondessem perguntas nas quais eram escolhidos um entre dois padrões visuais de listras vermelhas e verdes – uma delas horizontal e a outra vertical. A escolha era feita após os participantes imaginarem cada um dos padrões enquanto uma máquina de ressonância magnética funcional de imagens fazia o acompanhamento do processo. O participante do estudo também devia ranquear o quão forte sentia o padrão imaginado logo após o escolher. Assim, os pesquisadores puderam prever quais seriam as decisões de cada indivíduo. O resultado do estudo foi publicado pela Revista Galileu.

A habilidade de uma pessoa em fazer escolhas conscientes está localizada nas áreas de funcionamento executivo do cérebro. Ali também estão as estruturas visuais, formações sob o córtex cerebral que são uma espécie de “berçário” dos pensamentos.

“Enquanto a decisão sobre o que irá se pensar está sendo feita, as áreas executivas do cérebro escolhem o vestígio do pensamento, que é bem mais forte. Em outras palavras, se uma atividade cerebral pré-existente vai de encontro com alguma de suas escolhas, então o que ocorre é que o cérebro está mais sujeito a escolher aquela opção enquanto ela é reforçada por essa atividade pré-existente”, detalhou em comunicado Joel Pearson, diretor do Laboratório da Mente do Futuro.

Segundo Pearson, esse processo de atividade cerebral pré-existente que acaba orientando nossas escolhas e ajuda a explicar porque quando pensamos sobre a mesma coisa várias vezes a tendência é ter ainda mais pensamentos sobre aquilo. Isso é chamado de “feedback em loop”, uma resposta em círculos.

Como os pensamentos também surgem na mesma área onde está o córtex visual, área que envia para nosso organismo informações visuais do mundo, o estudo pode indicar a origem para alguns pensamentos visuais involuntários que o ser humano pode ter, além de abrir espaço para mais descobertas na área dos estudos de doenças mentais, como o transtorno do estresse pós-traumático.

Por fim, os cientistas concluem que o tal mecanismo existe e pode servir de viés para nossas escolhas diárias.

 

Fonte: Yahoo Finanças

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *